Histórico

O Programa de Pós-graduação em Fitopatologia tem origem como Programa de Pós-Graduação Stricto-sensu em Fitossanidade, no ano de 1976, com o curso de mestrado. Inicialmente localizado no prédio ao lado da reitoria da Universidade Federal Rural de Pernambuco no Campus Dois Irmãos, no entanto alguns anos depois as atividade foram transferidas para o Edifício Otávio Gomes, em frente a Praça Farias Neves. 

A equipe pioneira era formada pelos fitopatologistas: Gilvan Pio RibeiroRildo Sartori Barbosa CoelhoJosé Nery da Silva Junior (In Memoriam), Maria MenezesRosa de Lima Ramos Mariano e José Luiz Bezerra; e pelos entomologistas: Geraldo Pereira de ArrudaAntônio Fernando de Souza Leão VeigaJosé Vargas de Oliveira e Reginaldo Barros.

No ano de 1998, a UFRPE aprovou a criação do Curso de Doutorado em Fitopatologia  passando a funcionar em 1999 paralelamente ao Curso de Mestrado em Fitossanidade, curso único do PPGF. Em 2004, docentes do PPGF propuseram a criação do Programa de Pós-Graduação em Entomologia Agrícola (PPGEA), com os cursos de Mestrado e Doutorado e dois anos mais tarde, (2006), a UFRPE solicita à CAPES a alteração para: Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia, com os cursos de Mestrado e Doutorado.

Atualmente o programa oferta duas entradas anuais para alunos de Mestrado e Doutorado, com seleção realizada por avaliação de desempenho e análise curricular (Critérios descritos na página de Processos Seletivos).

De acordo com a avaliação da CAPES, realizada em 2013, o Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia  foi classificado com conceito 5 (cinco). Em termos funcionais, o Programa de Pós-Graduação em Fitopatologia desenvolve suas atividades, predominantemente, na Área de Fitossanidade do Departamento de Agronomia da Universidade Federal Rural de Pernambuco, localizado em Recife.